Hipertensão arterial

Entenda o que é pressão alta


p1

Chamamos de pressão alta ou hipertensão arterial (HA) quando a pressão que o sangue faz na parede das artérias é muito forte e fica acima dos limites considerados normais para a idade. Na maioria das vezes isto só é percebido quando se mede a pressão.

Para melhor entendimento, é importante conhecer o funcionamento do coração, que trabalha como uma bomba que joga o sangue para frente quando se contrai (sístole), esvaziando o coração e enchendo as artérias. Do outro lado do coração, o sangue volta pelas veias enchendo novamente e o coração relaxado (diástole). Este movimento de vai e vem, sem parar, é que nos mantém vivos e exerce uma pressão na contração, que é chamada sistólica ou máxima e outra no enchimento do coração relaxado que tem o nome de diastólica ou mínima.

          p2p3

A pressão arterial é medida em milímetros (mm) ou centímetros (cm) de mercúrio (Hg), sendo considerados ótimos os valores de 120 por 80 mmHg ou “12 por 8” cm de Hg. Mas, quando esta pressão está persistentemente maior que 140 por 90 mmHg ou “14 por 9” cm Hg ela é considerada alta e um médico deve ser consultado. Sempre que a pressão estiver maior que 120 por 80 mmHg e menor que  140 por 90 mmHg, vale a pena fazer medidas semestrais ou anuais para acompanhamento.

p5

A maior parte das vezes esta pressão alta não tem uma única causa bem definida e também não dá sintomas, por isso, é considerada um inimigo invisível. No entanto, sabemos que a doença é de natureza hereditária (atinge vários membros da mesma família), aumenta sua frequência com a idade, sedentarismo, ganho de peso e excesso de sal na comida. Confirmada a pressão alta, a pessoa deverá fazer acompanhamento médico pelo resto de sua vida para não ser prejudicada, sem mesmo saber que isso está ocorrendo.

A pressão alta sem tratamento pode causar lesões no coração (angina e infarto), cérebro (derrame), rins (insuficiência renal) e vasos do organismo (entupimentos e cegueira). Mas, isso só acontece com quem não dá bola para este diagnóstico. Modificando os hábitos de vida, tais como fazer uma dieta saudável, retirar o excesso de sal da comida, fazer atividade física adequada na maioria dos dias da semana, corrigir a obesidade, controlar o estresse, parar de fumar e consumir álcool apenas em pequenas quantidades, ajudam muito no controle da pressão alta.

Quando estas mudanças não são suficientes, seu médico receitará remédios apropriados que serão prescritos e ajustados de acordo com sua tolerância e poder aquisitivo, já que o governo distribui vários deles sem custo algum.

O mais importante é acreditar que você tem uma doença silenciosa, mesmo sem nada sentir. Saiba que controlar esta doença traiçoeira é o melhor caminho para se viver mais e melhor.


Escrito por Profa. Dra. Cibele Isaac Saad Rodrigues 

Diretora do departamento de Hipertensão da SBN


+www