“Associação entre as variávies clínicas e mortalidade após paratireoidectomia em pacientes em hemodiálise crônica” “ de autoria Jin-Bor Chen e cols

postado 30/06/2016

Confira o resumo do artigo (in press) : “Associação entre as variávies clínicas e mortalidade após paratireoidectomia em pacientes em hemodiálise crônica”  de autoria Jin-Bor Chen e cols (Division of Nephrology, Department of Internal Medicine, Kaohsiung Chang Gung Memorial Hospital and Chang Gung University College of Medicine, Kaohsiung, Taiwan) publicado na revista  The American Journal of Surgery


 


Introdução:  os autores investigaram os fatores associados a toda a causa de mortalidade (geral e e cardiovascular)  em pacientes em HD após a realização de partairoidectomia (PTX).


 


Métodos :  Cerca de  909 pacientes que  em HD  regular no  Kaohsiung Chang Gung Memorial Hospital ,Taiwan foram selecionados no estudo.. Os critérios de exclusão foram: (1) início de HD após 2009; (2) acima de 90 anos (3) submetidos a  PTX após 2009; (4) com informações incompletas ou transferidos de outros serviços totalizando  515 pacientes para inclusão de analise de sobrevida.


A população estudada consistiu de 161 pacientes que foram submetidos à PTX  antes de do ano de 2009 e comparados a 354 pacientes em HD sem PTX como controles que estiveram no  Kaohsiung-Chang Gung Memorial Hospital, Taiwan entre os anos de 2009 e 2013. A mortalidade CV e outras variáveis clinicas foram  comparadas entre os grupos.


As indicações para PTX  foram: prurido incontrolável , dor óssea intratável , resistência ao tratamento clínico,  PTHi (>1000 pg/mL). A PTX foi total com implante (autotransplante) de 140 mg de tecido  da paratireoide  em região subcutânea do antebraço.


 


Resultados:


Os autores  relataram que os pacientes submetidos à PTX tiveram uma menor mortalidade do que os controles 9.32%  vs. 31.92%  durante os 5 anos de  follow-up (Figura 1). Na analise de regressão multivariada (que analisou todas as  causas de mortalidade e origem  CV) os pacientes submetidos a PTX tiveram um menor OR(OR = .35, 95% IC = .16 – .74) sendo que os diabéticos um maior OR  para mortalidade  CV comparados aos não diabéticos (OR = 4.06, 95% IC = 1.75 – 9.39).


 


Conclusão:  Os autores concluem que os pacientes submetido à PTX tiveram uma melhora em inúmeros sintomas  tais como anemia, prurido, dor óssea e cognição como também em relação a qualidade de vida. Os autores especulam que vários mecanismos podem estar envolvidos a fim de explicar esta associação sendo as mais populares as que envolvem a calcificação extrarenal. A PTX foi associada a redução da calcificação vascular como também a um  melhor controle da HAS  no período pós PTX levantando a hipótese do papel toxêmico de níveis elevados de PTH.


 


Blog

+www