Síndrome nefrótica e hipocomplementemia em paciente jovem do sexo masculino.

postado 19/01/2018

Relatores: Dra. Sheila Patricia Lopes Rocha e Dr. Guilherme Parise Santa Catharina


Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo - SP


 


 IDENTIFICAÇÃO


Paciente do sexo masculino, 33 anos, branco, solteiro, natural e procedente de São Paulo - SP


 


HISTÓRIA PREGRESSA DA MOLÉSTIA ATUAL


Paciente procurou a UBS com queixa de fraqueza, astenia e edema em membros inferiores há 2 meses. Relatava quadro de infecção de vias aéreas superiores há 15 dias do início do quadro com resolução após o uso de antibioticoterapia. No exame de urina I foi identificado proteinúria 3+/4+; com este quadro, o paciente foi encaminhado para o Ambulatório de Nefrologia da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo para investigação diagnóstica.


Na primeira consulta, em nosso serviço, paciente encontrava-se com queixa de fraqueza, astenia e edema em membros inferiores e face, acompanhado de episódios de urina espumosa. Negava alteração da PA, febre, dores articulares, lesões cutâneas ou dispnéia. Fazia uso de diurético (furosemida) 80mg/dia prescrito no serviço de origem.


 


 ANTECEDENTES PESSOAIS E FAMILIARES


Negava patologias prévias, alergia e uso de medicações.Negava tabagismo e etilismo.Negava história de nefropatia em familiares.


 


EXAME FÍSICO


Bom estado geral, peso 74 kg, altura 1,65m, consciente, orientado, corado, hidratado, afebril, acianótico, anictérico, normotenso, eupnéico, apresentando edema em face.


Aparelho cardiovascular: RCR, 2T, BNF, sem sopros ; PA 125/80


Aparelho respiratório: Murmúrio vesicular presente bilateralmente, sem ruídos adventícios.

Aparelho gastrointestinal: abdome flácido, normotenso, fígado não palpável, sem ascite


Extremidades: presença de edema em membros inferiores 3+/4+.


 


 EXAMES COMPLEMENTARES (avaliação inicial)


Hb = 12,2 g/dl, Ht = 38,2%, Leucócitos = 8.900 mil/mm3, Plaquetas = 229.000. mil/mm3


Na = 137 meq/l, K= 3,5 meq/l, P: 3,5mg/dL, Cai: 1,22mg/dL, Uréia = 35mg/dl, Creatinina = 1,2 mg/dl, Urina I: D = 1020, pH = 6,0, hematúria ++, proteinúria +++, leucócitos 3-5/campo e hemácias 90-100/campo, presença de cilindros granulosos.


Proteinúria de 24h = 6g/24h, Albumina = 2,4 g/dl, Colesterol= 290 mg/dl, Triglicérides= 439 mg/dl, Eletroforese de proteínas sem pico monoclonal


TGO= 11 U/L, TGP= 5 U/L, DHL= 245 U/L, TSH= 2,7μlU/mL, T4L= 0,62 ng/dL,


ASLO: negativo, Anti-HIV: negativo; Anti- HCV: negativo; Anti- HBs: negativo; Anti-HBc total: negativo; HBsAg: negativo; Ausência de crioglobulinas, FAN: não reagente, C3= 71 (79-152), C4 e CH50 dentro dos limites da normalidade, VDRL: negativo; ANCA: negativo, Anticardiolipina: Negativo; Anticoagulante Lúpico: Negativo, PPF= negativo.


USG aparelho urinário:  rins com tamanhos normais e sem alteração de ecogenicidade


USG doppler de membros inferiores: negativo para trombose venosa profunda.


Realizada biópsia renal guiada por USG.


 


 QUESTÕES :

  • Quais os diagnósticos mais prováveis e sua principal hipótese?
  • Qual seria sua conduta neste momento da admissão ao hospital?
  • Qual sua opção de tratamento se fosse confirmada sua hipótese?

 

+www